Capa

Senna vence na China e estabelece marcas no WEC

Nato, Senna e Menezes, o trio vencedor
(Divulgação/MF2)

Menezes, Nato e Senna: festa no pódio
(Divulgação/MF2)

Senna acelera em Xangai
(Divulgação/MF2)

É o primeiro a sair na pole e ganhar nas quatro divisões do Mundial de Endurance

10.11.2019  |  365 visualizações

SÃO PAULO – Foi um final de semana para ficar na história. Ao conquistar neste domingo a vitória nas 4 Horas de Xangai, terceira etapa da temporada 2019/2020, Bruno Senna se tornou o primeiro piloto a largar na pole e vencer a corrida nas quatro divisões do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC. Ao lado dos companheiros, o norte-americano Gustavo Menezes e o francês Norman Nato, Bruno transformou a equipe Rebellion na primeira ganhadora na pista com um protótipo não-híbrido da classe LMP1. No ano passado, o mesmo time suíço já havia vencido a prova dos Estados Unidos, mas depois da desclassificação das duas Toyota oficiais de fábrica.

 

“Estou feliz demais com esta primeira vitória de um não-híbrido desde a criação da categoria em 2012”, comemorou Bruno, que já havia repetido o êxito na GT AM, GT Pro e LMP2, categoria na qual levantou o título mundial em 2017. “Só hoje me dei conta que sou o primeiro a sair na pole e ganhar nas quatro séries do WEC”, disse o brasileiro, depois de cruzar a linha de chegada com vantagem de mais de um minuto sobre a primeira das duas Toyota que completaram o pódio.

 

O início da corrida, no entanto, parecia conspirar contra Bruno e seus parceiros. Nato se atrasou na largada e acabou superado por todos os LMP1 e diversos outros carros, mas a punição de duas Ginetta e uma Toyota pouco depois por queima de largada começaria a devolver as chances do time suíço-britânico. Com pneus novos, Menezes iniciou a reação que o levaria à ponta com a ultrapassagem sobre Sébastien Buemi. Senna o sucedeu no cockpit e levou o Rebellion R13 até à bandeirada quadriculada.

 

“Nosso carro estava bastante competitivo, embora o Norman tenha sofrido com os pneus, os mesmos que usamos no qualifying. Também passei pelo mesmo problema com os quatro pneus da classificação e não tinha muita performance em meu primeiro turno. Felizmente o Gustavo saiu com os novos e pôde construir uma vantagem confortável. O susto foi só no começo mesmo. A estratégia funcionou bem, não tivemos nenhum problema mecânico. A equipe fez um ótimo trabalho, também, especialmente nos pit stops. Acho que hoje era mesmo nosso dia”, festejou Bruno.

 

O Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC voltará a ser movimentado dia 12 de dezembro com as 8 Horas do Bahrein, quarta e última deste ano.

 

Márcio Fonseca (MTb 14.457)

 

Leia também...

15.12.2019

WEC: Senna admite pódio frustrante no Bahrein

Choque logo depois da largada comprometeu chances de aproveitar a pole

13.12.2019

Senna "voa" no Bahrein e conquista nova pole no WEC

Luta agora é pela segunda vitória seguida no Mundial de Endurance

12.12.2019

WEC: Senna confirma fase e lidera treinos no Bahrein

Brasileiro prevê luta dura contra Toyota e Ginetta na prova de oito horas

09.11.2019

WEC: Senna brilha e conquista primeira pole na LMP1

Brasileiro põe carro da Rebellion na frente do grid das 4 Horas de Xangai

Entre em contato