Capa

WEC: Senna volta e vai ao pódio nas 6 Horas de Fuji

Bruno festeja com Lotterer e Jani...
(Divulgação/MF2)

... o quarto pódio seguido em Fuji
(Divulgação/MF2)

Trio do brasileiro, 3º no Japão, é superado apenas pelas Toyota

14.10.2018  |  354 visualizações

SÃO PAULO – De volta ao cockpit da Rebellion depois do acidente que o afastou da prova anterior em Silverstone, Bruno Senna conquistou neste domingo o 3º lugar nas 6 Horas de Fuji, quarta etapa da supertemporada 2018/2019 do Campeonato Mundial de Endurance. Ao lado do alemão Andre Lotterer e do suíço Neel Jani, Bruno foi superado apenas pelas Toyota oficiais de fábrica na dobradinha comandada pelo inglês Mike Conway, o local Kamui Kobayashi e o argentino Jose Maria Lopez. O brasileiro, de qualquer forma, comemorou o 100º de aproveitamento de pódios em corridas do WEC no Japão, uma vez que anteriormente havia vencido duas provas e terminado a outra em segundo.

 

O trio de Bruno foi também o melhor entre os times independentes, mas nada pôde fazer diante da incontestável superioridade que as Toyota vêm exercendo desde o início do calendário. O protótipo LMP1 conduzido por Lotterer saiu em 2º, chegou a enfrentar dificuldades com a melhor adaptação à pista a princípio molhada da equipe russa liderada pelo campeão mundial de Fórmula 1 Jenson Button, mas recuperou o rendimento quando o asfalto secou. Além disso, o inglês e seus parceiros tiveram problemas mecânicos, perderam muito tempo nos boxes e chegaram em 4º com uma defasagem de sete voltas em relação a Bruno e seus companheiros.

 

Bruno recebeu o resultado satisfeito em manter a tradição em Fuji. “É um circuito onde sempre vou bem, desde os tempos em que corria de GT. Hoje fizemos um bom trabalho, dentro do nosso potencial. Tivemos problemas no começo com o carro da SMP e andamos boa parte da corrida levantando o pé para economizar combustível e alcançar a meta de consumo programada”, lembrou. Bruno observou que as novas mudanças no regulamento, que visam permanentemente a buscar o equilíbrio de performance entre os competidores, não surtiram os defeitos desejados, mesmo com o acréscimo de 26 quilos aos Toyota. “Ajudou só um pouco, mas os japoneses continuam bem à frente”, disse. A vantagem dos Toyota TS050-Hybrid sobre o Rebellion-Gibson de Bruno foi de quatro voltas ao final das seis horas.

 

A próxima etapa está marcada para dia 18 de novembro em Xangai (China).

 

Os melhores em Fuji:

 

1 – Mike Conway, Kamui Kobayashi e Jose Maria Lopez, Toyota TS050-Hybrid, 230 voltas

2 – Fernando Alonso, Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima, Toyota TS050-Hybrid, a 11s440

3 – Bruno Senna, Andre Lotterer e Neel Jani, Rebellion-Gibson, 226

4 – Jenson Button, Mikhail Aleshin e Vitaly Petrov, BR Engineering/AER, 219

5 – Oliver Webb, Tim Dillmann e Jaime Rossiter, ENSO CLM/Nismo, 219

 

Márcio Fonseca (MTb 14.457)

Tel. (11) 9934-8257

Leia também...

23.02.2020

WEC: Senna conquista vitória completa no Texas

Rebellion funciona como relógio suíço e bate Toyota nas 6 h de Austin

23.02.2020

WEC: Senna e parceiros saem na pole no Texas

Trio da Rebellion supera duas Toyota em busca da primeira vitória no ano

15.12.2019

WEC: Senna admite pódio frustrante no Bahrein

Choque logo depois da largada comprometeu chances de aproveitar a pole

13.12.2019

Senna "voa" no Bahrein e conquista nova pole no WEC

Luta agora é pela segunda vitória seguida no Mundial de Endurance

Entre em contato